terça-feira, 31 de maio de 2011

10 Escândalos que Abalaram o Mundo da Moda - Parte 1


Ultimamente o mundo da moda tem sofrido com bombásticas revelações de John Galliano ex estilista britânico da marca Chistian Dior que foi despedido no final de Fevereiro, por conseqüência de varias escândalos e acusações.
   

Foto de John Galliano chegando a uma delegacia em Paris no final de Fevereiro
deste ano, após ser acusado de 'agressão leve' e insultos antissemitas 
contra um grupo de pessoas num bar da capital francesa.


Uma discussão que ocorreu no bairro de Marais, em Paris, no qual Galliano fez comentários racistas a um casal. O casal apresentou queixa contra o criador, acontecimento que motivou outra denúncia: uma francesa que afirma ter sido insultada, em Outubro de 2010. Estas situações controversas agravaram-se ainda mais quando, pouco tempo depois, o jornal britânico The Sun divulgou um vídeo no qual aparecia Galliano defendendo Hitler e as suas idéias anti-semitas.


Modelos apresentam peças assinadas por John Galliano para a coleção feminina 
de outono-inverno da Dior em desfile realizado neste ano de 2011, 
durante a Semana de Moda de Paris



Como se não bastasse recentemente O jornal "Le Parisien" publicou extratos sem citar remetente ou destinatário, a partir da Christian Dior alguém diz que a casa estava "há anos, regularmente informada dos graves incidentes ligados ao alcoolismo de Galliano". No mesmo documento, comentários indicavam que o estilista não respeitava suas obrigações profissionais e cita como exemplo ausências de Galliano em várias reuniões com o maior acionista da Christian Dior, Bernard Arnault, e que havia faltado sem justificativa aos ensaios do desfile que a marca tinha programado para o dia 24 de Fevereiro.


John Galliano faltou sem justificativa aos ensaios do desfile que a marca tinha
programado para o dia 24 de Fevereiro deste ano de 2011.

As informações apareceram no dia seguinte ao tornar-se público que Galliano seria julgado por injúrias racistas em 22 de Junho, delito para o qual a pena máxima prevê até seis meses de prisão e multa de até 22,5 mil euros (US $ 33.330). Infelizmente esses acontecimentos negativos em torno de Galliano não envolveram só vitimas e sim pessoas que admiravam suas criações para o mundo da moda.

Em outra nota, assinada por "um alto responsável do grupo" e com data de 16 de Dezembro,
destaque para a conduta do costureiro considera "insuportável e inaceitável
para as equipes que trabalham com ele".

Não se engane, pois muitos escândalos no mundo da moda vêm se tornando freqüentes e ganhando destaque na mídia desde a década de 90. Veja a seguir dez historias que envolvem copia, assassinato, modelos e drogas, combinações perfeitas que ilustram a 1° pagina de jornais e revistas.


1. A copia de Ralph Lauren

Yves Saint Laurent ficou  famoso em 1966 quando criou o smoking masculino para mulheres o visual moderno que até hoje é usado pelo público feminino. No ano de 1994 Ralph Lauren apresentou um smoking muito parecido com o original de YSL. 




Yves Saint Laurent cercado de modelos com smoking.


Ofendido com a tentativa de copia da sua criação YSL abriu um processo acusando o colega estilista Ralph Laure de falsificação. A empresa YSL ganhou na justiça uma indenização no valor de US $ 395.090, Mil Dólares, no entanto, a justiça francesa concedeu a Lauren o direito de se defender  pela acusação do presidente da YSL Pierre Bergé  citando a palavra “roubo” nas entrevistas. 





















Da esquerda para a direita criação original smoking 
feminino ano 1966 e coleção Ralph Laure "Fall-Winter 2011/2012" 

Ofensas a parte, Lauren também ganhou uma indenização no valor de US$ 87.720 Mil Dólares. Verdade seja dita o que foi criado por YSL  é copiado desde a década de 70 por todos, Lauren foi o único que se deu mal.



2. Kate Moss e a cocaína

Com apenas 14 anos, Kate Moss foi descoberta em um aeroporto, logo em seguida fez campanhas importantes para a Calvin Klein, Burberry, Chanel entre outras marcas. Em 2005 a garota com carinha de menina perdeu a inocência quando o jornal de  Londres “Daily Mirror”  publicou uma foto de Kate cheirando cocaína com o então namorado, o roqueiro bad boy Pete Doherty.



Kate Moss na campanha de cigarro da marca francesa YSL ano 2011.

Logo em seguida os contratos de varias campanhas, desfiles foram cancelados por consequencia da  polémica em torno do vídeo.  Depois de uma enorme temporada de hospedagens em clínicas de reabilitação, Kate conseguiu superar esse triste episódio de sua vida, voltando a ser chamada para desfiles, capas de revistas e eventos do mundo fashion.



3. Os crimes sexuais do estilista Anand Jon

O estilista Indiano Anand Jon, já foi considerado um grande talento no sul da Ásia e nos Estados Unidos. Conhecido por vestir celebridades como a socialite Paris Hilton e a cantora Janet Jackson, teve sua carreira encerada em 2007. Jon foi condenado a 59 anos de prisão por ter agredido sexualmente candidatas a modelos, algumas de apenas 14 anos. As 16 acusações incluem estupro, agressão sexual e atos obscenos diante de uma criança. 

Estilista Indiano Anand Jon com duas modelos.

Promotores disseram que os crimes começaram em 2001, quando Jon montou uma empresa de moda através da qual atraía candidatas a modelos a Los Angeles. A polícia se envolveu em Março de 2007, quando uma mulher denunciou ter sido sexualmente agredida no apartamento do estilista em Beverly Hills. 

Anand Jon com a atriz Michelle Rodríguez

Jon participou em 2003 do programa de TV "America's Next Top Model" e foi apontado pela revista Newsweek em 2004 como uma das pessoas mais promissoras do sul da Ásia.


4. O assassinato de Gianni Versace
 
Na década de 90 o estilista Gianni Versace estava no topo do mundo fashion, mesmo cercado de muitas rivalidades com Giorgio Armani, seus clientes "Elton Jonh, Madonna, a princesa Dianna, Eric Clapton" e muitos outros, eram considerados  amigos íntimos e compradores fieis de suas criações.



Gianni Versace com um time de modelos famosas entre elas
"Claudia Schiffer, Naomi Campbell e Linda Evangelista.

Em Julho de 1997, após divulgar sua coleção masculina em Milão, o designer tirou ferias e viajou para Miami aonde tinha uma Mansão em South Beach. Na manhã do dia 15, voltando de um passeio matinal, Versace foi assassinado aos 50 anos por “Andrew Cunanan” com dois tiros na nuca na entrada de sua casa em Miami Beach.


Gianni em seu memorável desfile de 94, com vestidos de alfinete.

Sete dias depois Cunanan suicidou-se em um barco na praia de Miami, sem nenhuma explicação sobre o porquê dos disparos contra o estilista. Sua irmã, Donatella, desde então, assumiu as rédeas da marca Versace. Atualmente o Império Versace inclui vestuário feminino e masculino, vestuário desportivo, roupa íntima, óculos, uma coleção de jeans, perfumes e uma linha de decoração.
 

5. A lei Calvin Klein

Os designers de moda não são diferentes das pessoas normais, especialmente quando se trata de brigas e outros detalhes de comportamento. Em Março de 2003 um incidente perturbador envolvendo o estilista Calvin Klein fez entrar em vigor uma nova lei.

Foto do estilista Calvin Klein.
 
Klein  assistia um jogo dos Knicks, quando se levantou da cadeira e caminhou em direção  à um jogador que estava na quadra com a bola na mão, logo em seguida o designer,  ficou puxando o atleta pelo braço.


Fotos de Calvin Klein, sendo retirado da quadra por seguranças.

Esse episódio aconteceu na quadra de basquete no Madison Square Garden em Nova York e ganhou o nome de “lei Calvin Klein” que proíbe torcedores de entrar na quadra ou no campo durante os eventos esportivos profissionais. Após esse incidente, Klein confessou que estava bêbado e sobre efeito de outras drogas.  

Continua...

Siga @namoaestudio no Twitter e confira namoaestudio.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...